Arquivo mensal: março 2017

Nota
Imagem relacionada
A pergunta que define a história da banda: por que o AC/DC?
Bom, acho que porque nos identificamos e, musicalmente falando, curtimos.
Nos identificamos porque os caras são simples e tal, ah, feios igual nós (risos) e
curtimos por que é um som divertido de tocar, você não precisa ficar muito preso a técnicas ou coisas do tipo, é Rock ‘n’ Roll, diversão!!
Como surgiu a banda e ideia de homenagear um dos ícones do Rock N’ Roll?
A banda em si existe desde 2007, eu (Willian) formei com alguns amigos da minha rua.
Desde então muita gente passou pela banda, no começo tocávamos classic Rock e só em meados de 2011 que começamos a prestar Tributo ao AC/DC.
Com a saída de alguns membros resolvemos escolher apenas uma banda para seguir em frente e tal, acabou que alguém sugeriu o AC/DC, e aí, cá estamos.
Quais itens da banda vocês utilizam no show?
Tentamos nos aproximar o máximo possível da fase Bon Scott, tanto em postura no palco quanto musicalmente (que é o mais difícil) e com alguns equipamentos similares, mesma marca e modelo dos caras, como guitarras, caixa da bateria, pratos, etc.
Ahhh, não pode faltar o uniforme do Angus e os chifrinhos claro (risos)
Também nos empenhamos em buscar e até mesmo fazer nós próprios vestimentas iguais as deles.
Para ser cover, precisa parecer com o caras?
Então, fisicamente vai meio que na sorte, nós mesmos temos o “privilégio” de ser todos baixinhos como os caras do AC/DC (risos), mas, na nossa opinião, para ser cover, deve se tentar passar para galera o mesmo feeling que os caras passavam e buscar o máximo possível ficar parecido com eles. Primeiramente e o mais difícil que é a parte musical, que seria tocar as músicas o mais parecidas possível, buscar reproduzir timbres e etc o mais próximo possível, além de investir nos apetrechos, vestimentas, etc.
Mas veja só, isso tudo não quer dizer que o cara vai ser bom só se seguir isso, é apenas nossa opinião no que diz respeito a cover, pois tem muita gente que manda muito, mas muito mesmo na noite e não se prende a esses tipos de coisas.
A imagem pode conter: uma ou mais pessoas, noite e atividades ao ar livre
Qual música te inspirou a ”ser” o AC/DC e como as pessoa reagem aos shows?
O que sempre nos dizem é que normalmente se assustam de começo (risos) mas depois dançam, gritam e pulam com a gente até o final da noite.
Já sobre a música, é muito difícil dizer qual música nos inspirou a “ser” o AC/DC, mas tem muitos trechos, principalmente de músicas com o Bon Scott, que traduzem muito bem o que é o AC/DC, o que é estar nessa estrada, o que é o Rock ‘n’ Roll.
Vou listar alguns trechos de três músicas que sempre me vem a cabeça quando falo sobre isso:
Rocker – “Tenho longo cabelo preto, Jeans apertado, um Cadillac e um sonho adolescente, sou um Rocker, sou um Roller, sou um Rocker Roller man.”
Down Payment Blues – “Vivendo quase sem dinheiro, um milionario de 50 centavos, aberto a caridade, felicidade do Rock ‘n’ Roll.”
Essa aqui é a que define a coisa toda:
It’s a long way to the top if you wanna Rock ‘n’ Roll – “Se você acha que é fácil tocar por uma noite inteira, tente tocar em uma banda de Rock ‘n’ Roll”.
“Sendo roubado, mal pago, vendido em segunda mão, é assim que funciona quando se toca em uma banda”
E claro, essa não pode faltar:
“É um longo caminho ao topo se você quer Rock ‘n’ Roll!!”
Algum recado para os leitores do Agatacett´s Blog?
Muito obrigado a vocês do Agatacett´s Blog pela oportunidade, agradeço a todos que estejam lendo também e bora fazer o Rock ‘n’ Roll acontecer, seja tocando para alguém dançar ou dançando quando alguém tocar.
A imagem pode conter: 2 pessoas, pessoas no palco, pessoas tocando instrumentos musicais, show, violão e texto

Highway To Hell | Dirty Jack

Anúncios
Nota
Olha só quem veio falar com a gente nessa nova fase do Agatacett´s Blog…Caio Gaona, o baterista que tem muita história para contar e que sempre está com a gente para nos mostrar tudo com exclusividade!
A imagem pode conter: uma ou mais pessoas e texto
O projeto Geek Batera continua sendo um sucesso. Quais são seus planos e ideias para ele?

Primeiramente muito obrigado pela oportunidade de conceder essa entrevista para esse blog que é tão bacana , muito obrigado pelos elogios ao projeto e por considerá-lo um sucesso.

Meus planos para o projeto são : Gravar versões originais em rearranjo para temas clássicos com colaborações de outros músicos , gravar clássicos do cinema , fazer uma versão para a musica “You Know My Name” de 007 mais videos com cosplayers , cenários diferentes .

Caio Gaona é um nome que se tornará uma marca ou, por enquanto, você pretende continuar os seus projetos como estão?Não pretendo abandonar nenhum projeto que estou mas já foi lançada uma primeira musica solo minha chamada “Effect” em versão instrumental e com participação da cantora Suiça “Lola Van Loo” e muitas outras musicas estão por vir .

Você pode contar para nós a história mais divertida ou memorável da sua carreira?
Divertidas: Um show em Curitiba com amigos que conheço a mais de 10 anos
Memoráveis: foi um show no jedicon São Paulo 2015 , o show de abertura da Unblacker para o Project 46 e o primeiro show que meu pai assistiu .

Muitas pessoas se inspiram em você, como se sente com isso?

Hahahaha sério que tem bastante gente que se inspira em mim? Po cara acho isso super legal , comecei a tocar bateria para me expressar como pessoa e como artista , sei que tenho muito a aprender ainda como musico e como pessoa mas tudo que faço principalmente no projeto Geek Batera é para os meus fãs (que palavra forte né?) haha mas eu me sinto lisonjeado.

 Qual a sua visão do Rock N’ Roll nos dias de hoje?

 Existem muitas bandas bacanas , muita gente querendo trabalhar , muito trabalho bem feito , mas pouca oportunidade de mostrar o som ao vivo e um certo abuso vindo de alguns produtores de eventos que visam muito mais ganhar dinheiro que ajudar as bandas … Mas també existe muita desunião e o famoso “cada um por sí” .
 Tem algum recado para os leitores do Agatacett’s Blog?
Fiquem de olho no meu canal que tem muita coisa legal para sair , sempre pensando no melhor material , melhor arranjo e melhor tributo .
       Acreditem sempre nos seus sonhos e lutem por eles , é uma batalha gigantesca mas cada segundo vale!
A imagem pode conter: 1 pessoa, tocando um instrumento musical e em pé
 

O Geek Batera

Nota
Oi pessoas, tudo bem?
Estou apaixonada por essa entrevista e tenho certeza que você também vai adorar. Então, sem mais demora, vem conferir os detalhes
Como surgiu o nome da banda?
Roxton tem várias origens pois, parece que foi algo que estava diante dos nossos olhos há tempos e não víamos.
O nome vem da mistura das palavras Rock’s Tone, numa tradução literal, algo como Tom do Rock. Mas nossos fãs associam há varias coisas como: O personagem de tv favorito dos mais velhos da banda Lord John Roxton da série “The Lost World – O mundo Perdido” ou a cidade Roxton no Texas dando alusão ao estilo de rock tocado lá que tem influencia no nosso som. Mas é Tom do Rock mesmo haha
Nenhum texto alternativo automático disponível.
Uma das maiores preocupações do Agatacett’s Blog é o ”esquecimento” do Rock pelas próprias bandas do cenário Underground brasileiro. O que você acha que precisa ser feito para que as pessoas tenham mais vontade de fazer a música acontecer novamente?
Imaginamos que, o rock nacional está quase morto, há algumas almas penadas e gente muito viva tentando representar nossas raízes mas, têm sido dias difíceis para o gênero. Entendemos que o problema não está no público e sim na Mídia que vincula sons que acompanham grandes cheques de ricos investidores que acabam influenciando no gosto do público e também por conta das próprias bandas. Em comparação ao sertanejo, que tem sido o gênero mais forte nos últimos anos, vemos que eles são muito unidos, gravam juntos, tocam juntos e compartilham fãs. No rock é cada um por si, cada banda é uma ilha e finge não precisar de ninguém. Precisamos mudar isto aproximando as bandas, frequentando shows de outras bandas, conhecendo e compartilhando o públicos sem medo de perdê-lo, trocando contatos e sendo amigos. Assim, podemos ter um vislumbre de um dia, o rock nacional voltar a embalar as estações de rádio e TV.

Qual foi o lugar mais legal que você já tocou e onde gostaria de tocar um dia?
Tocamos em muitos lugares legais como Café Aurora, Feeling Music Bar ou Cervejazul mas, o lugar mais legal que tocamos foi num evento aberto numa quermesse em julho de 2014. Foi insano tocar pra tantas pessoas (pelo menos 4 mil), numa estrutura de ponta e som de qualidade.
Nosso desejo é tocar no LoolaPalooza ou João do Rock.
A imagem pode conter: 5 pessoas

O que a música te ensinou de mais importante?
A música nos ajudou a superar problemas, tocar com carinho em feridas profundas que o tempo não levou. Ensinou a buscar sempre a melhoria de si mesmo e que o importante é fazer tudo com amor. É imperdoável tocar uma nota sem emoção.


Quais são os planos da banda para 2017?
Full album, Lyric vídeo da “Deixe me”, clipe acústico da “Um Sonho” e lançar nossa loja virtual.

Deixe um recado para os leitores do Agatacett´s Blog.

Eae Roxtars! Agradecemos de coração a oportunidade de falar um pouquinho sobre nós e sobre nossa visão do mundo musical. Agradecemos pelo espaço concedido às bandas underground e pelo interesse de vocês em nosso trabalho. Isto faz toda diferença. Esperamos poder contribuir um pouco na sua felicidade diária e que um dia, todos estejamos celebrando o reavivamento do Rock n’ Roll. Bjos

Conheçam mais sobre o nosso trabalho nas redes sociais com \bandaroxton ou no Spotify e Deezer. 

A imagem pode conter: 1 pessoa, texto

Criatividade no nome | Roxton

Nota

Oi pessoas, tudo bem?

Trouxe mais uma entrevista para vocês, mas essa eu prometo que vai ser diferente de todas as outras. Conversei com o Giovanni, criador da página The Goat e ele me contou toda a relação entre a música e a magia, não aquelas de filmes, mas a que realmente podemos sentir.

Falar de magia com pessoas que só conhecem o assunto por meio de histórias e filmes é muito complicado. Seria possível resumi-la em poucas palavras?
Infelizmente não, magia é algo extremamente abrangente. Ela é uma palavra que faz relação com muitas e muitas vertentes. Existe só uma coisa que na minha opinião pode conectar todas elas, a natureza. Que é a força de vontade para o aprendizado. Estudo é o começo, meio e fim para qualquer praticante de magia
A Wicca, em especial, tem uma ligação muito forte com a música, poderia nos dar um exemplo de quando e como isso acontece?
A música em meio a magia vem de muito tempo…através da música os seguidores da Wicca podem se conectar melhor com a natureza. Eu mesmo que não possuo uma vertente utilizo da música para me concentrar antes de fazer qualquer prática.
Acalmar os ânimos é fundamental para tomarmos boas decisões e aproveitarmos a vida. Como a música e a magia pode nos ajudar nisso?
Uma coisa leva a outra como disse na pergunta anterior, magia e música estão conectadas e eu uso a música antes de executar feitiços e rituais, pois sinto que isso me equilibra e me proporciona um bom resultado final.
Com uma pequena fuga no assunto, o universo do Rock N’ Roll sofre muito preconceito até os dias de hoje e isso também acontece muito com pessoas que seguem a Wicca ou possuem crença semelhante. Você tem alguma história sobre isso para nos contar? O que pode dizer a respeito?
Não tenho histórias minhas, pois nunca dei aberturas para que alguém me atingisse com uma coisa tão pequena e insignificante como o preconceito. Mas estou sempre vendo esse tipo de coisa onde quer que eu vá. Ontem mesmo um pastor cristão falou para alguns conhecidos meus que eles iriam para o inferno por acreditarem em deuses que não existem…
O que tenho a dizer é que esse tipo de gente precisa ter cuidado com a língua, pois nem sempre somente bruxos bons vão cruzar seus caminhos. E isso pode dar uma grande dor de cabeça para quem não souber se conter.
Tem algum recado para os leitores do Agatacett´s Blog?
Sim! Tenho. Procurem pesquisar sobre todo tipo de assunto. Antes de soltar qualquer opinião por ai, você precisa ter o conhecimento necessário para falar sobre isso! Evite criar situações pesadas com as outras pessoas mesmo que não tenha sido intencionalmente.
Conhecimento move o mundo.
Resultado de imagem para wicca e música

Da Magia à Musicalidade

Meu verdadeiro amor | DarkSide

Padrão

Oi pessoas, tudo bem?

Hoje eu trago uma super novidade para todo mundo: o Agatacett’s Blog foi pré-selecionado para uma parceria com a melhor editora de livros do Brasil, a Dark Side!

Para comemorar, vem acompanhar um pouquinho da minha coleção, com meus três livros favoritos e, ainda por cima, esses foram presentes de uma pessoa muito especial, o meu melhor amigo.

TOP 3 DARK SIDE



1. O Demonologista

Esse foi o meu primeiro livro da Editora e o meu apego por ele se dá pelo enredo muito bem escrito. Se você é apaixonado por histórias de mistério, com aquela tensão que te dá vontade de devorar o livro de uma vez só, esse livro é para você!

Até onde um professor de faculdade, contratado para relatar um fato sobrenatural, pode ir para descobrir o paradeiro da sua filha? Você terá que ler para descobrir!
2. Os Condenados

Comprado na pré-venda, esse é um dos livros mais bem trabalhados que eu tenho. Após o sucesso do livro O Demonologista, foi lançado Os Condenados como a “continuação” dessa história intrigante.
3. A Menina Submersa

O meu sonho de consumo!!! Com um enredo mais feminino e uma linguagem quase poética, essa história vai envolver aquela pessoa que viaja profundamente em uma fantasia. O melhor de tudo é que esse foi um dos meus presentes de aniversário de 18 anos, em uma edição especial, com capa dura e marca-páginas exclusivo.
Gostou dessa pequena resenha? Quer ver mais aqui no Agatacett’s Blog? É só pedir que a gente traz!

Agatacett’s Blog & DarkSide 2017

Nota

Oi oi pessoas, tudo bem?

A conversa de hoje foi com o Vitor, da banda Apophanous. Falamos de música, estilos e até uma playlist! Confira o resultado.

A imagem pode conter: 4 pessoas, texto

O que caracteriza o som de vocês?

Nosso som é uma mistura de várias influências nossas dentro do Metal, com passagens de Progressive, Thrash e Techinical Death Metal. Com relação às letras seguimos uma abordagem psicológica, tratando de conflitos psicológicos, psicopatia e outros temas da psiquê humana. Costumamos dizer que o Apophanous é a tentativa do ser humano de entender aquilo que desconhece.
Qual é a sua música favorita da sua banda?
Pergunta dificil (risos). Todas as músicas são especiais pra mim de alguma forma. Gosto muito da “Like an Angel” pelo desafio que ela me proporciona como vocalista devido as suas variações e tudo mais.
Pode nos contar algumas músicas que fazem parte da sua playlist?
Além das músicas da banda, eu escuto muito Persefone, Lamb of God, Type O Negative, Sisters of Mercy, entre outros.
Nenhum texto alternativo automático disponível.
O que você acha que pode melhorar na banda e o que já está perfeito?
Como músicos nós sempre temos que melhorar, é um processo contínuo. Acredito que o que esteja mais próximo da perfeição seja o nosso entrosamento como músicos e nossas ambições com a banda.
Alguma banda influencia o som de vocês?
Temos várias influências que vão de Megadeth, Pantera, Nevermore, Machine Head, Lamb of God, Decapitated, Persefone.
Tem algum recado para os leitores do Agatacett´s Blog?
Agradeço a oportunidade da entrevista e convido todos à conferirem nosso som que está disponível em todos os canais de streaming (Spotify, iTunes, Deezer, Groove, Youtube, etc)e sigam nossa fan page no Facebook para nossas novidades. Este ano (2017) será bem produtivo e traremos muitas coisas novas em breve!
A Apophanous agradece todos os leitores \,,/
A imagem pode conter: 4 pessoas, pessoas em pé

O som que dá vontade de tocar | Apophanous

Nota

Oi pessoas, tudo bem?

A entrevista de hoje é com o Adriano, da banda Liférika e  ele me contou um pouco sobre a sua visão do Rock N’ Roll. Ficou curioso? Então continue a leitura para saber mais.

 

 

Defina a sua banda em cinco palavras e explique o porque delas.

Rock and Roll sem invencionisse.

A Liférika presa por não enfeitar muito nosso som, é o bom e velho rock and roll “analógico”.

Na sua missão de vida, a música está incluída?

Talvez minha missão de vida seja a música.

Qual foi a melhor experiência que você teve com a sua banda?

Foi um show que fizemos pra ajudar um amigo nosso com mais 3 bandas parceiras: Muqueta na Oreia, Santa Zona e Endigna.

Acho que foi marcante porque foi a prova que quando as bandas querem fazer a parada acontecer e se unem as coisas acontecem.

Qual você acredita ser o limite da fama para uma banda de Rock?

Quando a fama começa a ter influência na música, quando a música fica em segundo plano é sinal que algo está errado.

Qual a sua visão do cenário Underground atual?

A cena underground é muito viva, tem muita banda boa fazendo som de qualidade e tem uma galera que se mexe pra organizar os shows, muitas webrádios que tocam o som do underground. Quando o pessoal quer fazer as coisas acontecerem, as coisas acontecem.

Tem algum recado para os leitores do Agatacett’s Blog?

Galera a Liférika é tipo o Julius onde vocês menos esperam estamos lá, no Spotify, Deezer, Soundcloud, iTunes, Googleplay… Se vocês buscarem o nome da banda vocês acham algo sobre a gente.  Apoiem as bandas, vãos aos shows, façam barulho, o público é muito importante pra levarmos o Rock ao topo ou pelo menos perto dele.

 

A visão do Rock | Liférika

Nota
A imagem pode conter: 5 pessoas, pessoas em pé, barba e óculos
Por que escolheu o Rock N’ Roll?
O Rock N’ Roll nos escolheu (risos), desde a infância sempre ouvindo os  clássicos do Rock por familiares ou até mesmo nas rádios, e sempre teve haver com uma certa agitação e como crianças, era o estilo perfeito, foi paixão a primeira vista; Afinal o rock no final dos anos 80 e começo de 90 estavam bem em alta.
Para você, qual é o maior defeito da Cena Underground brasileira?
União. Hoje as bandas não se preocupam em ajudar umas as outras, visam apenas o próprio sucesso e se esquecem que o caminho é muito mais fácil quando há cooperativismo. Sozinhos, estarão correndo atrás do próprio rabo.
A sua banda pretende inovar a música? Como?
Sim. Trazendo sempre músicas de qualidade e principalmente sentimentos verdadeiros, hoje em dia o que você mais vê por ai é música comercial, feitas por outras pessoas apenas para alcançar os famosos 15 minutos de fama. Fazemos nossas músicas com sentimentos para que as pessoas possam se identificar, tanto com a música quanto a banda.
A imagem pode conter: 3 pessoas, texto
O visual é a alma do negócio ou só fachada?
Visual conta sim, mas não é o mais importante. o negócio mesmo é ser original, mesmo que seja diferente é importante renovar mesmo no visual, dependendo dele você pode até ser lembrado por certa “originalidade”
Qual o lugar mais legal que vocês já tocaram e por que?
Hangar 110 sem dúvida. Despensa certos comentários pela história da casa. Grandes bandas, grandes nomes do rock nacional que, assim como nós tiveram o prazer de tocar neste palco. Lembramos até hoje a “pressão” psicológica que sentíamos quando íamos subir ao palco.
Tem algum recado para os leitores do Agatacett’s Blog?
Escutem a Banda Hummo e venham fazer parte dessa família, tenho certeza que vocês não irão se arrepender, e sempre ajudem as bandas que goste, vocês (fãs) são os responsáveis pelo crescimento de uma banda, então esperamos que possamos seguir nessa estrada juntos. além do mais, nunca esqueçam de quem vocês são, e de onde vieram, afinal de contas, vocês são capazes de tudo! Paz e Amor para todos sempre.
– Banda Hummo –
Obrigado pelo convite e pode contar com a gente.
A imagem pode conter: uma ou mais pessoas, pessoas sentadas e texto

A visão do Rock N’ Roll | Hummos

Nota

Oi pessoas, tudo bem?

Nem só de Rock N’ Roll vive uma pessoa e por isso eu trouxe para vocês uma música muito importante para mim. Ela já foi usada e questões do Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM) e ainda dá uma bela lição de moral em muita gente por ai. Então aumenta o som e aproveite para acompanhar a letra com a gente.

 

 

Não adianta olhar pro céu, com muita fé e pouca luta
Levanta aí que você tem muito protesto pra fazer e muita greve, você pode, você deve, pode crer
Não adianta olhar pro chão, virar a cara pra não ver
Se liga aí que te botaram numa cruz e só porque Jesus sofreu não quer dizer que você tenha que sofrer
Até quando você vai ficar usando rédea?
Rindo da própria tragédia?
Até quando você vai ficar usando rédea? (Pobre, rico, ou classe média).
Até quando você vai levar cascudo mudo?
Muda, muda essa postura
Até quando você vai ficando mudo?
Muda que o medo é um modo de fazer censura.

Até quando você vai levando?
(Porrada! Porrada!)
Até quando vai ficar sem fazer nada?
Até quando você vai levando?
(Porrada! Porrada!)
Até quando vai ser saco de pancada?

Você tenta ser feliz, não vê que é deprimente, seu filho sem escola, seu velho tá sem dente
Cê tenta ser contente e não vê que é revoltante, você tá sem emprego e a sua filha tá gestante
Você se faz de surdo, não vê que é absurdo, você que é inocente foi preso em flagrante!
É tudo flagrante! É tudo flagrante!

Refrão

A polícia matou o estudante, falou que era bandido, chamou de traficante.
A justiça prendeu o pé-rapado, soltou o deputado… e absolveu os Pms de vigário!

Refrão

A polícia só existe pra manter você na lei, lei do silêncio, lei do mais fraco: ou aceita ser um saco de pancada ou vai pro saco.
A programação existe pra manter você na frente, na frente da Tv, que é pra te entreter, que é pra você não ver que o programado é você.
Acordo, não tenho trabalho, procuro trabalho, quero trabalhar.
O cara me pede o diploma, não tenho diploma, não pude estudar.
E querem que eu seja educado, que eu ande arrumado, que eu saiba falar
Aquilo que o mundo me pede não é o que o mundo me dá.
Consigo um emprego, começa o emprego, me mato de tanto ralar.
Acordo bem cedo, não tenho sossego nem tempo pra raciocinar.
Não peço arrego, mas onde que eu chego se eu fico no mesmo lugar?
Brinquedo que o filho me pede, não tenho dinheiro pra dar.
Escola, esmola!
Favela, cadeia!
Sem terra, enterra!
Sem renda, se renda!
Não! Não!!

Refrão

Muda, que quando a gente muda o mundo muda com a gente.
A gente muda o mundo na mudança da mente.
E quando a mente muda a gente anda pra frente.
E quando a gente manda ninguém manda na gente.
Na mudança de atitude não há mal que não se mude nem doença sem cura.
Na mudança de postura a gente fica mais seguro, na mudança do presente a gente molda o futuro!
Até quando você vai levando porrada, até quando vai ficar sem fazer nada?
Até quando você vai ficar de saco de pancada?
Até quando você vai levando?

Resultado de imagem para gabriel o pensador

Um poema em forma de música