Nota

Oi pessoas, tudo bem?

A banda de hoje é conhecida por tratar o pop rock de  uma maneira diferente. Conversei com os garotos da Lumes e eles me contaram como é a visão dos adolescentes sobre a nossa música.

Como chegaram até o nome da banda?
Gabriel: Eu achei esse nome, na capa de um livro de poesias, na biblioteca da escola que a minha mãe trabalha, então sugeri pro pessoal, que inicialmente eram apenas eu, o Eduardo e a Bianca, e achamos super bacana, significa claridade.
Eduardo: A maior quantidade de luz que se pode reunir em um só ponto.

Vocês tocam por amor ou para, futuramente, obterem um reconhecimento?
Eduardo: Nós sempre fomos amigos e tocamos juntos e quando começamos a banda foi tudo na brincadeira, o amor pela música e pelo sentimento de estar no palco é o que vem nos incentivando a nunca desistir porque é difícil ter uma banda independente e ainda mais sendo jovem.

Qual o instrumento que é o seu sonho tocar, mas você acha quase impossível?
Eduardo: Eu acho que não existe uma instrumento que seja quase impossível quando se há dedicação por parte do músico.
Gabriel: Como para qualquer coisa, aprender um instrumento é preciso estudar e treinar não acho que seja impossível. Acho difícil você dominar o instrumento, passei um bom tempo me dedicando a tocar bateria e consegui aprender um pouco de guitarra, mas tenho uma enorme vontade de aprender piano, ou algum instrumento de sopro

Ser músico é considerado a sua profissão?
Gabriel: É meu sonho música ser a minha profissão! Mas para fazer com que isso aconteça, é preciso se dedicar 100%. Senão se torna algo muito instável, por isso muitos músicos procuram uma profissão pra ter como base, como estou fazendo, acabei de começar a faculdade de publicidade.
Eduardo: No momento em que vivo sim.

Como você vê a cena underground da sua região? Como melhorar e quais são os principais problemas?
Eduardo: Acho que a cena de SP necessita de mais divulgação por parte das bandas e também das casas que organizam.
O sistema de cota , que deve ser reavaliado, desfavorece banda iniciantes.
A cena por parte das bandas tem uma união muito boa e em cada show sempre rola novas amizades entre as bandas e também um incentivo assim como o Leo Magma que vc ganha a musica conforme o seu esforço e dedicação.

O estilo da banda diz muito sobre vocês?
Gabriel: Desde o inicio da banda a ideia era colocar, um pouco do estilo que nós gostamos, e adaptar para todas as pessoas gostarem, então sim, nosso estilo diz bastante sobre nós. As letras, também, feitas a partir de coisas que todos nós vivenciamos.

Qual o recado para os leitores do Agatacett’s Blog?
Eduardo: Agradecer a oportunidade de poder participar da entrevista com a Ágata e para 2016, aguardem novos projetos como o nosso site, novas músicas e clipes e muito mais shows por vir. Obrigado pelo apoio em 2015, e contamos com a participação de vocês em 2016, Fiquem ligados nas nossas redes sociais para estar por dentro de tudo que já rolou e o que ainda vai rolar. Tmj galera e um salve especial prós leitores da Agatacett’s Blog. Agradecer também a nossa empresária Claudia Angelica por ter feito o role em 2015 acontecer.

Lumes | A luz na Playlist

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s