Arquivo diário: 27 27-02:00 janeiro 27-02:00 2015

Nota

Eu me sentia sozinha na minha casa nova, era uma sensação estranha, mas eu não comentava com ninguém, então decidir ir até o centro de adoção de animais para visitar e , talvez, trazer uma companhia.

Chegando lá encontrei uma mulher, a coordenadora daquela feira de doação que, ao perceber que eu era nova na situação e me puxou pelo braço, me levando até um gatinho preto de olhos amarelos e disse ”é seu, leve-o! Sem taxa, nem burocracia, leve-o para te fazer companhia”. Sem entender direito, mas aproveitando a deixa de ter um gatinho tão lindo sem custo algum, levei o bichano para minha casa e logo o acomodei.

Ele me rodeava sem parar, não dormia e me encarava tão precisamente que seus olhos mudavam de cor e ele tinha um miado estranho, ignorei e fui dormir, trancando a porta do meu quarto e todas as janelas também, mas não adiantou, ele entrou no meio da noite, pulou sobre a minha cama com aquelas garras afiadas em meu rosto, rasgando-me como um tecido velho, perfurando-me com voracidade, sem me dar tempo de me defender ou me afastar.

Fui encontrada morta no dia seguinte e o maldito gato não estava lá, constatando que fui atacada por um assaltante no meio da noite, mesmo que nada em minha casa tenha sido tirado do lugar. Hoje eu vago por aqui, me sentindo sozinha como sempre, como dentro daquela casa…

 

Contos Para Dormir VII – O Gato Preto