Nota

Eu estava desesperada, sempre me vi tão linda, com meus belos cabelos negros cobrindo meu busto, cintura definida…aquilo não podia acontecer, meu pacto estava com seus dias contados, nada poderia mudar o fato de que eu não viveria mais para sempre, nem para o bem, nem para o mal.

Eu estava trancafiada, este era o acordo, beleza eterna por uma alma que vagava por um castelo abandonado, solitária e sem a menor esperança de poder caçar novamente sobre a luz da lua, oh deuses, este era o fim, tão  próximo a mim como um velho de seu túmulo! Não há mais nada a fazer a não ser me entregar para a próxima vida fútil e desnecessária, sem beleza alguma…

Meu aniversário, é assim que os humanos chamam, mas como se pode comemorar uma data de morte, onde perdemos mais do que ganhamos e vemos tudo escorrer entre os nossos dedos, entre os nossos ossos e a nossa beleza?

Vim por meio desta carta, desvendar o meu segredo, despedir-me daqueles que estão em meu porão a alguns anos, meus escravos e dizer ”morra jovem e permaneça belo”.

 

 

 

Contos Para Dormir IV – Feliz Aniversário

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s